top of page

15% off em tudo

shakti 1.jpg

Sensitive Massagem

Originalmente esse tipo de toque foi criado pela Eva Reich, pediatra e psicoterapeuta, inspirada na teoria de profilaxia e prevenção da neurose de seu pai, Wilhelm Reich (psiquiatrasexólogopsicanalistabiólogo e físico austríaco-americano), e na bioenergética suave.

 

Sabe-se que tanto o crescimento físico quanto o desenvolvimento emocional do ser humano, podem ser traduzidos em uma única história, podendo ser escrito antes, durante e após o nascimento. Diversos fatores dessa fase podem acarretar em sérios danos à integridade biopsicossocial do individuo.

O processo terapêutico desenvolvido por Reich propõe a terapia verbal em conjunto com a terapia corporal. A fim de que o paciente seja orientado no sentido de dissolver as couraças, ou seja, liberar impulsos e emoções reprimidas, além de valorizar e entender melhor a energia sexual e a curva orgástica. Uma vez que o reflexo do orgasmo é um fenômeno orgânico de ondulações verticais que promovem uma conexão harmônica entre os segmentos pélvico e torácico. Uma consequência da criação machista, por exemplo, é a contenção da expressão corporal tanto de um quanto de outro segmento. Esse trabalho é muito extenso, aqui estamos falando exclusivamente da Sensitive Massagem, que dentro da Fisioterapia é chamada de 'Toque de Borboleta".

buda 4.png

Sensitive Massagem e o Tantra

Trazer essa abordagem para a Terapêutica Tântrica foi genial, pois o toque da Sensitive Massagem trabalha o aspecto sensorial e meditativo ao mesmo tempo, criando uma comunicação nova do corpo com a consciência. A produção bioelétrica que é incentivada pela técnica é capaz de relaxar todo nosso organismo.

​Essa  é uma parte fundamental dentro da Terapia Tântrica, é capaz de trazer à tona aquilo que deve ser trabalhado e desenvolvido em cada um de nós. Cada pessoa reage e entende sobre si de maneira muito particular nessa parte da sessão.

O impacto da Sensitive Massagem na anatomia emocional

Integração das emoções (o processo faz com que cada sentimento seja colocado no seu devido lugar);

Percepção das emoções (observando a nós mesmos, percebemos as mensagens do corpo com mais clareza);

Regulagem das emoções (com o tempo conseguimos mais autonomia emocional);

Melhor uso das emoções (mesmo as emoções reativas e inconscientes podem se tornar instrumentos extremamente úteis no nosso convívio).

bottom of page